Visão Geral









O que é Anafilaxia?







Anafilaxia é uma reação alérgica aguda e grave, que começa subitamente, alguns segundos ou minutos após a exposição a um alérgeno ao qual a pessoa desenvolveu hipersensibilidade, e que se não for acudida rapidamente, pode ser fatal.



Quando o corpo é exposto a substâncias que ele considera inimigas, ativa seu sistema imunológico que produz anticorpos, células de defesa. No entanto, algumas pessoas tem uma reação exagerada do próprio corpo a essas substâncias, produzindo sintomas de alergia. Em geral esses sintomas são incômodos, mas não causam perigo de morte. Contudo, algumas pessoas podem desenvolver essa hipersensibilidade, tendo reações alérgicas severas que levam à anafilaxia.







Como a alergia surge no corpo

Nove agravantes de alergias respiratórias









Causas







A anafilaxia sempre é causa por algum agente alérgeno. A anafilaxia é um tipo exagerado de reação alérgica, que produz sintomas mais intensos e pode ser causada pelas seguintes substâncias:





Medicações, especialmente penicilina, analgésicos, antiinflamatórios nãohormonais e antibióticos

Alimentos, como amendoim e outras oleaginosas, trigo (principalmente em crianças), peixes, crustáceos, ovos e leite

Picadas e ferroadas de insetos como abelhas, marimbondos, vespas ou formigas de fogo, entre outros.





Além disso, outros desencadeantes de reações anafiláticas podem ser o látex (substância contida em equipamentos médicos, balões e preservativos) e estímulos físicos, como exercício ou frio.







Fatores de risco







Alguns fatores podem aumentar a gravidade da anafilaxia. São eles:





Infusão intravenosa do alérgeno

Idade avançada

Ter alguma doença cardíaca

Ter asma.









Sintomas









Sintomas de Anafilaxia







Os sintomas da anafilaxia incluem:





Inchaço na garganta, lábios e língua

Dificuldade para respirar, causada pelo estreitamento das vias aéreas que o inchaço provoca

Dificuldade em engolir

Urticária

Avermelhamento generalizado da pele, que a deixa também mais quente

Cólicas abdominais

Náuseas

Aumento da frequência cardíaca

Fraqueza súbita

Queda da pressão arterial

Vômito ou diarreia

Inchaço em todo corpo

Ansiedade

Confusão

Tosse.





Em casos mais graves, pode ocorrer o choque anafilático, que resulta em coma.















Diagnóstico e Exames









Primeiros socorros







Anafilaxia é uma situação de emergência, que pode se desenvolver muito rapidamente. Por isso, é importante buscar ajuda médica imediata assim que a pessoa apresentar sintomas, principalmente o fechamento da garganta.



Se você está com alguém que está sofrendo uma anafilaxia, o primeiro passo é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no número 192.



Enquanto a ajuda não chega, coloque a pessoa em uma posição confortável, eleve suas pernas e administre um medicamento para as crises, caso a pessoa o tenha disponível. Em geral, são usados anti-histaminicos ou injeções de epinefrina (adrenalina). Não se esqueça de relatar ao médico da emergência que medidas você tomou quando ele chegar ao local.







Na consulta médica







Qualquer especialista da área médica pode diagnosticar a anafilaxia.



Como o atendimento em geral é feito de emergência, não há tempo para o paciente se preparar para a consulta.



Depois que o tratamento for executado, é comum que a causa da reação seja investigada. O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:





Você já teve outras reações alérgicas anteriormente? Sabe quais foram as causas?

Existem alimentos específicos que parecem causar tal reação?

Alguma das medicações que você toma que parece ligada ao problema?

Você já teve reações alérgicas quando sua pele foi exposta ao látex?

A picada ou ferroada de algum inseto parece lhe causar alergia?









Diagnóstico de Anafilaxia







O diagnóstico da anafilaxia é feito com base nos sintomas e também no histórico de exposição ao alérgeno. No momento da crise, o médico provavelmente auscultara os pulmões, para ver se há presença de líquidos. Testes para verificar se há certas substâncias no corpo, como histamina e triptase, também podem ser feitas.



Depois que a crise for resolvida, o médico perguntará sobre sua história clínica e se você tem histórico de alergias em sua família. Pessoas com histórico de alergias, sejam leves, moderadas ou intensas, tem maior probabilidade de terem uma anafilaxia.



Para confirmar o diagnóstico, ele pode pedir:





Testes de alergia, como o prick test e o patch test

Testes experimentais, em que o paciente deixa de comer alguns alimentos para ver se melhora de outros sintomas alérgicos.









Tratamento e Cuidados









Tratamento de Anafilaxia







O principal tratamento para a anafilaxia é o uso da epinefrina (adrenalina) para contenção da crise. Esse hormônio atua aumentando a resistência vascular periférica, a pressão arterial e a perfusão das artérias coronarianas. Ele também reduz o inchaço e a urticária, sintomas comuns da anafilaxia.



No momento do ataque, também pode ser usado oxigênio para compensar a obstrução das vias aéreas, anti-histamínicos e cortisonas intravenosas que reduzem a inflamação e beta-antagonistas.



Depois disso, em geral o tratamento será específico para a alergia que a pessoa apresenta.















Convivendo (prognóstico)









Convivendo/ Prognóstico







É importante evitar o contato com o alérgeno, principalmente se ele for um alimento ou algum tipo de medicamento. Além disso, é importante que o paciente que já teve uma anafilaxia ande com o medicamento específico para seu problema consigo, no caso uma injeção de epinefrina.







Prevenção









Prevenção







A anafilaxia só pode ser prevenida se o paciente sabe que tem uma alergia. Dessa forma, ele pode encontrar formas de evitar o contato com o alérgeno.



Quando o alérgeno é um alimento, além de evita-lo diretamente, o paciente precisa saber se que forma ele pode aparecer entre os ingredientes de um produto. Além disso, é importante sempre ler atentamente os rótulos de tudo que for comprar.



Em casos de medicamentos, é importante entender a substância que causa, para que o médico possa mostrar ao paciente que outros medicamentos contêm essas substâncias. Além disso, o paciente deve avisar isso a qualquer médico que possa receitar esses remédios.



Em caso de crianças, é importante sempre avisar pessoas próximas ao seu filho, como parentes, professores e diretores, pais de amigos da escola, entre outros cuidadores, para que elas não coloquem as crianças em contato com alérgenos em potencial.



Já os adultos devem saber quais são os sintomas iniciais da anafilaxia, para ficarem atentos e injetarem em si mesmos a injeção de epinefrina antes que a situação se agrave.