O que é a biopsia testicular




A biopsia testicular é um procedimento que retira os espermatozoides diretamente do testículo através de uma cirurgia que retira uma microporção deste órgão, normalmente para a realização da fertilização in vitro ou ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides) em homens que não apresentam gametas em seu esperma.



Outros nomes




TESE, Micro-TESE




Como e quando é feita a biopsia testicular





Saiba mais
Veja como e quando é feita a punção testicular
Você confunde disfunção erétil com infertilidade?

Diferente da punção testicular, em que apenas agulha fina e seringa são utilizadas para a captação do líquido no epidídimo ou testículo, na biopsia é retirada parte do tecido testicular, para captar espermatozoides dessa amostra. Ela é feita justamente quando o outro procedimento não encontra gametas, sendo necessário uma busca com maior precisão. No procedimento é utilizada a anestesia raqui e sedação. Existem dois tipos de cirurgia para realização da biópsia:




TESE (Testicular Sperm Extraction): também conhecido como biopsia aberta ou percutânea, o procedimento é feito com auxílio de microscópio com aumento em 40 vezes, abrindo-se uma incisão de 1 centímetro na pele do escroto e retirando parte do tecido do testículo, na área considerada com maior probabilidade de conter gametas
Micro-TESE (Microsurgeral Testicular Sperm Extraction): ele é feito com um microscópio de maior potência e assim localiza dentro do testículo em quais áreas há maior probabilidade de se encontrar espermatozoides. Essa escolha é feita analisando a dilatação de alguns túbulos encontrados dentro desse órgão, pois quanto maiores eles são, maiores as chances de conterem gametas.


Em ambos os casos, o material coletado é enviado para um laboratório, onde os espermatozoides são detectados e separados. Depois de coletados os gametas, eles também passam por uma análise, para verificar sua motilidade e morfologia. Se os resultados foram satisfatórios, eles podem ser usados em uma ICSI.






Para quem é indicada




Normalmente as técnicas de biopsia testicular são indicadas para paciente azoospermicos, ou seja, que não apresentam espermatozoides em seu esperma, condição detectada em um exame de espermograma.



Pré-operatório




É necessário apenas realizar jejum de no mínimo oito horas quando houver sedação.




Pós-operatório





Saiba mais
Seis hábitos que prejudicam a fertilidade masculina
Confira como e quando é feita a doação de espermatozoides

Após o procedimento, o homem fica algumas horas no hospital ou clínica para passa a anestesia. Depois o ideal é que o homem cuide da região, aplicando bolsas de gelo nas primeiras 24 horas e tomando analgésicos, caso necessário. Também é importante que pratique um repouso pós-operatório. É normal que os testículos fiquem doloridos por três dias o procedimento.



Riscos da biopsia testicular




A biopsia pode ser contraindicada para pacientes com doenças testiculares graves. Mas, no geral, não oferece riscos maiores do que outros procedimentos considerados invasivos.



Onde encontrar




O ideal é realizar esse procedimento em clínicas ou hospitais, pois pedem um ambiente esterilizado. Na rede publica é possível encontrar o procedimento, mas convênios não costumam oferecer o serviço.